Modalidades de empréstimo com o nome sujo

Existem algumas modalidades para quem busca um empréstimo com o nome sujo, como também já abordamos amplamente nesta matéria. Porém sempre há dúvidas se é necessário ou obrigatório ter o nome limpo para consegui-los, pois em muitos casos o negativado não consegue limpar seu nome com tanta facilidade, isso porque é necessário quitar os débitos, que muitas vezes somam também juros e tarifas, além do valor inicial da dívida.

A restrição no CPF diminui as chances de obter crédito!

Isso por que as empresas consideram maior o risco de inadimplência para aqueles que comprovadamente não pagaram pendências anteriores.

Caso você esteja precisando de um empréstimo com o nome sujo, saiba que mesmo sem limpar o nome, é possível ter acesso a algumas modalidades. É claro que elas não oferecem exatamente as vantagens que um empréstimo para pessoas sem restrição, mas são alternativas para situações de emergência.

Confira as modalidades de empréstimo com o nome sujo:

Publicidades

#1 Penhor

O grande benefício da penhora de bens é a facilidade de crédito. Não é necessário limpar o nome sujo, já que a burocracia é menor. Aliás, sequer é preciso comprovar renda, já que o banco terá outro tipo de garantia. Nele, bens de alto valor ou joias são avaliados pela casa de penhor regulamentada. Sobre o valor calculado, é definido o montante para empréstimo, que chega a ser equivalente a até 85%.

Ao receber o dinheiro, o cliente deixa o objeto sobre custódia da empresa e só pode retirá-lo mediante o pagamento total do empréstimo. Há um prazo máximo para o resgate. Na falta de pagamento, o objeto fica retido pela empresa e vai a leilão. Portanto, opte por essa forma de crédito apenas se tiver certeza de que pode quitar a dívida, para não perder as joias ou item de valor.

#2 Refinanciamento de imóvel ou veículo

Nesta modalidade, a garantia do empréstimo é feita com um veículo ou imóvel quitado. Há bancos que aceitam pessoas que não conseguiram fazer a limpeza do CPF, mas podem exigir que parte do valor do crédito seja usado para pagar os débitos. As chances são menores para quem está listado no CCF, Cadastro de Emitentes de Cheque sem Fundo.

Caso as prestações não sejam pagas, o banco tem o direito de leiloar o bem, da mesma forma que ocorre com o sistema de penhor.

#3 Crédito consignado

Todas as parcelas da dívida são descontadas automaticamente da folha de pagamento. Por isso, é irrelevante o fato de haver negativação do CPF. Porém, há bancos mais exigentes que pedem para o servidor limpar o nome antes de tentar um crédito consignado. Vale a pena pesquisar quais instituições permitem o empréstimo para pessoas com débitos preexistentes.

A modalidade de consignação está disponível apenas para servidores públicos, aposentados e pensionistas do INSS. Para todos eles, apenas 30% da renda pode ser comprometido, portanto, o limite máximo de empréstimo varia conforme a folha de pagamento. Uma pessoa que recebe R$ 1.000 pode utilizar apenas R$ 300 como crédito.

Publicidades

Como conclusão, podemos afirmar que é possível ter acesso a um empréstimo com o nome sujo, mesmo havendo restrição no CPF. Porém, é necessário ter um bem de valor, com joias, imóvel ou veículo para conseguir crédito em algumas modalidades. Já no caso do consignado, apenas uma parcela da população se encaixa no perfil.

Deixe um comentário :)